SENHOR OMULU


omSenhor Omulu, que rege as passagens dos mundos. Tende piedade de nós e nos proteja de todas as intempéries, de todas as doenças físicas, assim como as da alma.

Que sejamos instrumentos de transmutação através de sua Força, e que consigamos reverter os efeitos de nossas ações destemperadas e doentias, que prossigamos sempre, cumprindo nossos caminhos com condutas retas e pensamentos direcionados à nossa evolução.

Nos ilumine com sua Sabedoria, e que seus ancestrais fundamentos permeiem nossos atos, de modo a estarmos sintonizados na busca do esclarecimento de nossas vidas.

Meu Pai, que ativemos o nosso melhor lado, pois já conhecemos o dissabor de vivermos nas sombras. Queremos aprender também a percorrer todos os caminhos, intemeratos, adquirindo a consciência do certo, do errado, e sobretudo, conhecedores da Lei do Retorno.

Desta forma, por mais que a vida e os viventes nos açoitem com discórdias, injúrias, inveja, por mais que estejamos em tempestades mentais e dificuldades materiais, tenhamos o discernimento constante, mesmo vagando em destroços, daquilo que acreditamos, não permitindo que nasça em nossos corações as plantas daninhas da desconfiança, da desesperança ou falta de Fé.

Que em seu reino possamos participar como convidados, e não como encarcerados por atos errôneos, e desta forma, tenhamos sempre em mente que é necessário autoavaliações constantes para percebermos e nos conscientizarmos de cada pensamento, cada passo, já que nos propomos a segui-lo, e somos conhecedores de sua rigidez e austeridade.
Não tememos sua fúria, meu Pai, e sim nossas próprias dementações temporárias que às vezes nos acometem, e que nos levam a cair e a nos debater nos vales das sombras, e nas noites escuras da alma. Tememos os nossos próprios erros, e por isso estamos aqui, nos prostrando perante esta vibração que nos chega de sua presença, rogando humildemente que nos escude com a compreensão do Amor indissolvível, da entrega sem cobranças, do agir sem outras intenções senão aquelas de conviver neste mundo opressivo tendo os passos firmes, os ombros eretos e a consciência clara.

Afaste de nós, por misericórdia, as vibrações malévolas que teimam em nos perder, atenue as energias deletérias que permeiam a ambiência ao nosso redor, e que aprendamos a magia de transformar tudo ao nosso redor, como aconteceu convosco, ao curar-se suas chagas, e foi pela força daquilo que é o único caminho válido que é o Amor.

Omulu, Obaluiaiê, Xapanã, São Lázaro, todos fazem parte desta vibração que vem da terra, dispersando as energias e fluidos pesados, nos ajudando ao descarregar nosso peso, nossas dores e aflições.

Siga conosco, e abençoada seja sua presença junto a nós!

Atotô, meu Pai, receba a nossa devoção, e cubra com sua palha nossas feridas da alma, para nos transformarmos em agentes de labor salutar, e de contínua construção, em qualquer tempo, qualquer lugar.

Alex de Oxóssi
Rio Bonito – RJ