A importância do Estudo


Luiz Gomes Dias

Tenda Espírita Caboclo Tupi

Campo Grande – MS

Embora muitos dos médiuns da nossa querida Umbanda neguem e muitas vezes até se recusem, o conhecimento teórico e o estudo também são fundamentais para uma boa pratica da Umbanda.

Afinal como praticar, se não temos no mínimo o conhecimento teórico da Religião, seus Rituais, suas praticas, seus Fundamentos, seus ensinamentos, suas normas, suas cerimônias, enfim, como praticar se não conhecemos o que estamos praticando?

Existem questões básicas e fundamentais para a boa e correta pratica da Umbanda, muitos de nós nem sabemos ao certo qual a data de fundação de nossa Religião, não sabemos ao certo o propósito de nossa Religião, isso são as questões mais simples, pois se entrarmos mais a fundo veremos questões mais complexas que exige de nós muito estudo, como por exemplo:

Por que a Defumação?

Por que os Pontos Cantados?

Por que os Pontos Riscados?

Por que o uso de charutos e cachimbos?

Engana-se o médium, por mais experiente que seja, que pense não precisar do estudo. Infeliz do médium que não busca aprimorar-se, pois os espíritos são como as empresas em que trabalhamos, sempre procuram pelos que estão em melhores condições, os mais bem preparados.

É comum vermos irmãos que quando começam incorporar, propriamente dito, dizerem que são inconscientes, pura ignorância e falta de estudo, pois, é sabido que nos tempos de hoje, com a evolução da Religião e dos médiuns, que a espiRitualidade busca cada vez mais a consciência plena dos médiuns para que haja uma melhor comunicação entre os mundos, portanto meus irmãos, não nos enganemos, essa modalidade de mediunidade é raríssima é um caso em dez milhões.

Allan Kardec grande divulgador da Doutrina espírita, na qual não podemos negar, é de grande valia para a Umbanda, diz no Terceiro Parágrafo da introdução do Livro dos médiuns:

“enganar-se iam, igualmente quem cresse encontrar, nessa obra, uma receita universal e infalível para formar médiuns…”

“conquanto cada um encerre em si mesmo o germe das qualidades necessárias para tornar-se médium, essas qualidades não existem senão em graus muito diferentes, e seu desenvolvimento provém de causas que não dependem de ninguém faze-las nascerem a vontade.”

E acrescenta ainda no 5º Parágrafo:

“acrescentamos a má impressão que produz por certas pessoas novatas, a visão de experiências feitas levianamente sem conhecimento de causa…”

“por isso os incrédulos saem dessas reuniões raramente convertidos e poucos dispostos a verem o lado serio do Espiritismo. A ignorância e a leviandade de certos médiuns causaram mais danos do quê se crê a opinião de muitas pessoas.”

Portanto meus irmãos estudemos, pois o médium que realmente tem propósitos sérios e pretende um desenvolvimento técnico e disciplinado, ordeiro e seguro, aspirando realizar os mais variados tipos de serviços dentro da Umbanda não pode jamais ignorar a importância do estudo, da leitura e somando-se a tudo isso a vivência, a experiência e a prática.

O homem pode se tornar engenheiro, médico, advogado, magistrado, seja lá qual for sua opção de vida e de profissão, mas ele sempre terá de começar pela alfabetização. Assim é o médium bem orientado, e plenamente consciente de seu papel dentro da Doutrina, pois poderá aplicar-se melhor no serviço desinteressado com imaginação disciplinada e o equilíbrio moral e emotivo para alcançar o sucesso frente ao compromisso assumido com o Pai Maior.

Deixemos de lado nossa preguiça mental, paremos de nos esconder atrás de nossos problemas e dediquemos um tempo para nós mesmos, para a espiritualidade e busquemos cada vez mais conhecimentos, pois com esta atitude estaremos evitando o surgimento de fórmulas impróprias, crenças supersticiosas e encenações ridículas. Lembremos sempre que a todo o momento estamos sendo vistos por alguém, que com toda certeza copiará nossos atos e atitudes.

O conhecimento e o estudo de todos fortalecerá cada vez mais os médiuns e também a Doutrina, pois um médium sem conhecimento não tem forças, nem palavras e nem argumentos para possíveis esclarecimentos que devem ser feitos aos que nos cercam, pois a Umbanda é uma Religião relativamente nova, pouco difundida, muito criticada e infelizmente a maioria dos médiuns não tem como dizer com palavras o que ela realmente representa.

Luiz Gomes Dias
Tenda Espírita Caboclo Tupi
Campo Grande – MS