QUEBRANDO TABUS


ALIMENTAÇÃO – BEBIDAS – SEXO – PERÍODO MENSTRUAL

ALIMENTAÇÃO E BEBIDAS

Carne vermelha – todos são sabedores que a mesma é difícil digestão que permanece em nosso estomago por 12 horas, é causadora de diversas enfermidades, uma das mais conhecidas é que a mesma pode provocar câncer no estomago, pois danifica o DNA.

A carne vermelha dificulta muito na “incorporação”, pois dificulta no manejo do espírito, alguns irmãos tem muita dificuldades na “incorporação” e na maioria das vezes são problemas com a alimentação e isso eu já comprovei. A alimentação constitui um fator decisivo na atuação mediúnica porque quando ingerimos carne, quando ingerimos alimentos em excesso, quando ingerimos comidas com muito tempero, alimentos de difícil digestão, ou ingerimos álcool, o nosso organismo sofre alterações químicas que além de estimularem o animismo vicioso através da ligação instintiva intensa, ainda promovem uma eliminação via hálito e suor que, pode prejudicar os consulentes em uma consulta mediúnica.

Lembrando ainda que o álcool provoca o desvio do equilíbrio mental do ser, a mediunidade acarreta desgaste e requer equilíbrio do corpo e da mente, eu quando comecei na Umbanda bebia muito, todos os dias cinco cervejas, chegava em minha residência ainda tinha whisk e ou vodka, no final de semana bebia todas, descobri o porque de tanta bebida e como ela iria atrapalhar-me em minha mediunidade, fiquei sem beber por quatro anos e hoje uma vez por semana tomo minhas cervejinhas, mas evito bebe-la dois dias antes da Gira, mas este sou eu e não é uma regra, o que é regra é evitar o excesso, mais esta é uma regra geral, pois tudo em excesso é prejudicial a qualquer ser humano.

SEXO

Deve se abster de sexo para preservar sua vibração original, o que será positivo no contato mediúnico, pois o sexo une dois seres a níveis mais sutis do que o físico, nem sempre o outro(a) estará no mesmo nível que o seu, ou seja, o nível espiritual, sexo é troca de fluídos, acredito que se deve ser evitado apenas no dia da Gira, justamente na troca de fluídos este despende muita energia dos médiuns e que pode dificultar na incorporação, o que deve ser evitado é a troca excessivas de parceiros(as) não é benéfico a nenhum ser humano.

Percebo dentro da Umbanda uma forma pejorativa de encarar o sexo, ou seja, leva a todos a crerem que o ato sexual é algo impuro, algo depravado, a religião que deveria instruir ao ser que o sexo é vida, é lindo e que deve ser feito com maturidade, mas não alguns preferem levar para outro lado, isso é coisa de pessoa mal amada.

PERÍODO MENSTRUAL

Ocorre que, em algumas mulheres, esse período menstrual se faz acompanhar de cólicas que geram mal-estar, impossibilitando-as ao exercício da mediunidade, não somente pela problemática menstrual, mas devido à influência física refletida sobre a mente, dificultando uma concentração adequada para os trabalhos. Ainda temos como outro fator a conhecida T.P.M. que mexe com o psicológico das mulheres, este é o fator mais importante da tal “proibição”, esta é a natureza da mulher disso todos sabemos, mas alguns fazem disso um grande TABU uma forma pejorativa/ignorante de fazer Umbanda. Caso a mulher não tenha T.P.M., cólicas menstruais, em nada irão prejudicar a mediunidade, pois reafirmo o período menstrual é da natureza da mulher. O que pode acontecer é determinado Guia não querer chegar nesse período, mas esse fato deve ser perguntado diretamente ao espírito o porquê da não “incorporação”.

Outra situação é a menopausa, eu já vi muito Pai no Santo dizer que isso atrapalha a mediunidade acredito que isso seja a forma machista da Umbanda falando mais alto.

A menstruação em si, em nada influi na mediunidade, interpretar de outra forma é ignorância, nada impede a médium irdes ao Terreiro e contribuir para com o andamento da Gira, auxiliando como Cambono.

OUTROS

Evitar no dia da Gira entrar em bares, cemitérios (velórios) e hospitais, atente que eu digo evitar e não que seja proibido.

ALERTA

Nada na Umbanda é proibido, lógico que tudo deve estar em harmonia com suas Leis, a Umbanda não exclui, o que acontece que existe algumas normas feitas pelos Terreiros e como bons filhos devemos concordar, mas se essas forem absurdas, ou ainda em desencontro ao que pensamos ser Umbanda, devemos conversar com Pai/Mãe no Santo e caso não haja uma modificação, melhor mesmo é procurar outro Terreiro, antes mesmo de arruma uma quizila com seus respectivos Pais/Mães no Santo.

Atento ainda o que acima descrevi não são obrigações no Terreiro que sou filho e sim um pedido para que seja evitado.

Quando você não conseguir evitar tais fatos, chegue antes do horário da Gira e converse com seu Pai/Mãe no Santo, este irá lhe afirmar se pode ou não fazer parte da Corrente, caso não seja permitido, procure pelo menos assistir a Gira.

Estejam sempre em paz!

Obs.: Esta é a Umbanda que eu vivo

Alex de Oxóssi

Uma ideia sobre “QUEBRANDO TABUS

  1. cristina

    oi eu gostei muitos das suas informaçoes isso fais nois que samos novos ficar mais informados e poder trabalahr melhor com nossos guias muito obrigada que oxala te ilumine sempre beijoss

Os comentários estão desativados.