CABOCLOS DE UMBANDA


A palavra caboclo, vem do tupi kareuóka, que significa da cor de cobre; acobreado. Espírito que se apresenta de forma forte, com voz vibrante e traz as forças da natureza e a sabedoria para o uso das ervas.

A marca mais característica da Umbanda, uma religião surgida no Brasil no final do século XIX e início do século XX, é a manifestação de entidades espirituais, por meio da mediunidade de incorporação. Os primeiros espíritos a “baixar” nos terreiros de Umbanda foram aqueles conhecidos como Caboclos e Pretos-velhos, a seguir surgiram outras formas de apresentação como as Crianças, conhecidas, variadamente, como Erês, Cosme e Damião, Dois-dois, Candengos, Ibejis ou Yori. Essas três formas, Crianças, Caboclos e Pretos-velhos, podem ser consideradas as principais porque resumem vários símbolos: representam, por exemplo, as raças formadoras do povo brasileiro – indígenas, negros e brancos europeus – e também representam as três fases da vida – a criança, o adulto e o velho – mostrando a dialética da existência. Além disso, trazem valores arquetipais de Pureza e Alegria na Criança; Simplicidade e Fortaleza no Caboclo e a Sabedoria e Humildade dos Pretos-velhos, mostrando o caminho para a evolução espiritual dos sentimentos, do corpo físico e da mente. Com a expansão da Umbanda, muitas entidades apareceram, como os Baianos, Boiadeiros, Marinheiros e outras, sem falar de Exu, outro grande ícone umbandista.

Essa diversidade confirma a abrangência desse movimento espiritual que chama a todos e recebe seres encarnados e desencarnados, com vibrações de fraternidade e amizade sob a luz de Oxalá.

Nesse artigo trataremos, mais especificamente, das entidades conhecidas como Caboclos, in­variavelmente presentes nos terreiros de Umbanda, praticando a caridade e cumprindo sua missão espiritual.

Existem variações no entendimento que os umbandistas têm sobre o que sejam os caboclos. As variações são próprias do movimento umbandista, notavelmente plural, mas há consenso na Umbanda, no fato de que os Caboclos são espíritos de humanos que já viveram encarnados no plano físico e são, portanto, nossos ancestrais. É interessante notar que em alguns cultos afro-brasileiros, os caboclos são considerados “encantados” e se relacionam com os espíri­tos da natureza, recebendo nomes de animais, plantas ou outros elementos naturais. Essa percepção se aproxima das lendas indígenas que narram um tempo em que os animais falavam e viviam em comunhão com os homens, podendo um se transformar no outro, (veja mais nas obras de Betty Mindlin).

A palavra caboclo vem do tupi kariuóka, que significa da cor de cobre; acobreado. A partir daí vem a relação com os índios brasileiros, de tez avermelhada. Assim, a palavra caboclo passou a designar aquilo que é próprio de bugre, do indígena brasileiro de cor acobreada. Posteriormente surgiu a noção de caboclo como mestiço de branco com índio, o sertanejo. Dada essa relação dos caboclos com os indígenas – nos terreiros de Umbanda é dessa forma que se manifestam -, e aproximando esse fato ao Orixá Oxossi, que em África é cultuado como Odé, o caçador, o Senhor das Florestas, conhecedor dos segredos das matas e dos animais que lá vivem, diz-se que os Caboclos que baixam na Umbanda são espíritos ligados a Oxossi. Muitos entendem que somente esses são caboclos e que as entidades da vibração de Ogum, Xangô, Yemanjá e Oxalá não seriam, propriamente, caboclos. No entanto, há caboclos da praia, do mar e das ondas, das pedreiras, das cachoeiras, dos rios etc., cujos elementos se associam mais aos outros Orixás que a Oxossi.

Outra maneira de se interpretar as entidades de Caboclo, é como espíritos que se apresentam na forma de adultos, com uma postura forte, de voz vibrante, que trazem as forças da natureza, manipulando essas energias para trabalhar nas questões de saúde, vitalidade e no corte de correntes espirituais negativas. Seu linguajar pode se assemelhar ao dos indígenas, paramen­tados ou não com cocares, arcos e flechas, machadinha e espadas. Aqui estamos entendendo os Caboclos de maneira mais ampla, como símbolo de fortaleza, do vigor da fase adulta, existindo caboclos de Oxossi, Xangô, Ogum e mesmo aquelas entidades ligadas aos orixás femininos, como Yemanjá, Oxum, Yansã. É claro que essas últimas entidades não vêm como índias, mas com uma forma tipicamente relacionada aos seus atributos. Todavia, são entidades que se apresentam como adultos.

Feitas essas ressalvas, podemos dizer que todas as entidades de Umbanda, especialmente as Crianças, Caboclos e Pretos-Velhos, são espíritos ancestrais que estão ligados, cada um, a um Orixá. Assim, as crianças trazem a vibração dos Orixás Ibeji, conhecidos na Umbanda Esotérica como Yori; os Pretos-velhos vêm sob as vibrações dos Orixás Obaluaiê, Nana Burukum ou Yorimá e os Caboclos podem ser de Oxossi, Xangô, Ogum etc. Também é preciso falar que existem os chamados cruzamentos vibratórios em que uma entidade de Ogum, por exemplo, pode trazer também as forças de outro orixá, como Ogum Yara que além das forças de Ogum, movimenta também as forças dos Orixás das águas, como Yemanjá, Oxum etc.

Vejamos alguns exemplos de Caboclos de Oxossi: Caboclo Sete Flechas, Caboclo Folha Seca, Caboclo Pena Vermelha, Cacique das Matas, Caboclo Cobra-coral, Cabocla Jurema, Cabocla Jacyra, Caboclo Ventania, Caboclo Caçador e outros. Na linha de Ogum temos: Ogum de Lê, Ogum Beira-mar, Ogum Matinata, Ogum Sete Ondas, Caboclo Biritan, Ogum Megê, Ogum Sete Espadas e mais uma plêiade de espíritos que vêm sob essa vibração. Entre os caboclos de Xangô temos muitos caboclos famo­sos, como Caboclo das Sete Pedreiras, Caboclo Vira-mundo (que vem como Xangô ou Oxossi), Xangô Kaô, Caboclo Pedra Branca, Caboclo da Pedra Preta etc. Para citar alguns da linha de Oxalá, que dificilmente baixam, temos Caboclo Ubiratan, Caboclo Girassol, Caboclo Ipojucan, Caboclo Guaracy e Caboclo Tupi. Esses caboclos, normalmente, vêm fazendo cruzamento vibratório com outros orixás, especialmente com Oxossi.
Todas as entidades de Umbanda são importantes. Ainda que alguns se orgulhem de serem médiuns de caboclos renomados e tidos como chefes de falange, o que vemos é que quando estão no terreiro, os Caboclos tratam uns aos outros como iguais, mostrando que o que importa é o trabalho espiritual e, como em uma aldeia, tudo é feito em conjunto e com as ordens dos planos superiores. Assim diz um ponto cantado de caboclos: na sua aldeia ele é caboclo, é Rompe-mato e seu mano Arranca-toco, na sua aldeia lá na jurema, não se faz nada sem ordem suprema.

É também do linguajar de caboclo, que não cai uma folha da jurema (da mata), sem ordem de Oxalá, ou seja, que tudo na vida tem motivo e que nossas ações são registradas na lei de causa-e-efeito, ou lei do karma. Mas isso não significa ficar passivo, esperando o pior acontecer. Os Caboclos também ensinam a termos coragem e a sermos guerreiros na vida, lutando pelo que é justo e bom para todos. No que é possível, os caboclos nos ajudam a entrar na macaia (a mata que simboliza a vida), a cortar os cipós do caminho (vencer as dificuldades) e, se preciso, caçar os bichos do mato (vencer as interferências espirituais negativas). Essa postura é evidenciada em vários pontos, como esse:

Atira, atira, eu atirei, eu bamba vou atirar Bicho no mato é corredor, Oxossi na mata é caçado.
Cadê Vira-mundo pemba (bis)
Tá no terreiro, pemba, com seus caboclos, pemba.
Veado no mato é corredor, cadê meu mano caçador
E o Caboclo Ventania que me protege noite e dia.

Para quem vivência o terreiro, que há anos luta as batalhas espirituais e já viu os caboclos vencendo as demandas dos filhos-de-fé, afastando entidades negativas, tratando doenças que a medicina muitas vezes não resolve e dando lições de simplicidade, humildade, coragem e persistência, ouvir ou mesmo lembrar esses pontos cantados, traz uma sensação de alegria que enche o coração, renova o ânimo e nos dá a certeza de que estamos no caminho certo. Melhor do que qualquer leitura sobre caboclo é vê-lo incorporado atendendo quem precisa.

Fonte: Revista Orixás, Candomblé e Umbanda – Ano I – Nº 02

46 ideias sobre “CABOCLOS DE UMBANDA

  1. Simone

    Prezados,

    Caboclo Pedra Preta usa um turbante que aprendeu com um Sultão que aqui veio parar. É um espírito elevado que daqui a não longo tempo não estará mais entre nós. Pedra Preta tem uma missão, que é cuidar do homem branco. Aquele que há tempos atrás lhe tirou a pele. Isso mesmo, lhe tirou a pele.Lhe tiraram toda a cobertura do corpo, a proteção. Caboclo aprendeu menino a ser homem, quando teve que assumir o lugar do “cacique” da tribo Guará. E homem branco chegando no Maranhão, nessa terra de Brasis, deu a Pedra Preta o nome de Francisco. Caboclo aprendeu a rabiscar Francisco. Seu nome de batismo. Homem branco impôs seus costumes. E a tribo Guará resistiu. O Sultão do Oriente, com suas três filhas, Marinara, Andiara e Jundiara, fizeram a passagem. Elas viraram o ar, o vento e o mar. E quem souber mais dessa história, queira por favor, me contar.

    Eu amo e admiro o Caboclo Pedra Preta. Tiraram lhe a pele, mas nunca a dignidade e a pureza d’alma.

    RESPOSTA:

    Obrigado por sua contribuição, mas eu já li uma história diferente desse maravilhoso Caboclo, estes comentários acima é do Caboclo que a Simone conhece ou trabalha e por fatos assim sempre indico a todos que leiam o texto: APRENDENDO SOBRE SEU GUIA (clique)

  2. silvana

    amo ler e esta me informando. e este site é otimo aprendo muita.sou umbandista e amo ver que tem muita gente que trabalha como eu.não querendo ser melhor que ninguem mas a caridade acima de tudo.parabens pelo artigo………….salve nosso pai oxala

  3. Rodrigo

    É dificil o caboclo pena preta encorpora na umbanda.

    RESPOSTA

    Por que seria dificil?

    Não entendi sua indagação…

  4. Elton Rocha

    boa noite!gostaria que vcs falassem um pouco sobre a entidade xangô das matas virgens!Parabéns pelos artigos publicados!

  5. ma

    Ola gostaria de saber se alguem conhece o Caboclo Araguari, que vem por ogum…
    Desde ja agradeço!!!!

    Axé a todossss!!!!!

  6. Roosevelt Jr

    Salve,

    Parabens, pela iniciativa da divulgação de tão discriminada crença… Sou simpatizante há muitos anos e estudioso dos preceitos e filosofia espirita! Tivemos oportunidade que presenciar em varias reuniões mediunicas onde houveram manifestações de entidades de linhagens das religiões afro-brasileiras… Os admiro, respeito e os cultuam… Muito me agradaria estabelecer correspondencia com os senhores.

    Fraternalmente,

  7. Elmar

    Gostaria de saber qual a comida para oferecer para a Cabloca Jurema. obrigada

    RESPOSTA

    Procure um Terreiro, nós não repassamos oferendas

  8. ALESSANDRA

    OLA PESSOAL! EU ESTOU COMEÇANDO A DESENVOLVER E GOSTARIA DE SABER TUDO SOBRE A CABOCLA JANDAIA POIS ELA E A MINHA CABOCLA E NAO NADA SOBRE ELA?VOCES PODEM ME AJUDAR?VOCES SO FALAM SOBRE CABOCLOS OU VOCES FALAM SOBRE OUTRA ENTIDADE?TIPO ASSIM SOBRE EXU?

    RESPOSTA:

    Leia o texto: APRENDENDO SOBRE SEU GUIA (clique)

  9. charlim

    ola pessoal
    eu to começando a desenvolver e eu tenho um guia chamado caboclo arruda que eu ñ ouvi fala muito dele vc poderiam me fala sobre ele. obrigado

    RESPOSTA:

    Agora sim…rs

    Ele vem na vibração de Oxalá,
    Leia o texto: APRENDENDO SOBRE SEU GUIA

  10. Ingrid Maçaneiro

    Boa tarde!
    Gostei muito do site de vocês.
    Gostaria de saber quem é o caboclo cobra negra e qual é o orixa que o rege.
    Obrigada e continuem com esse trabalho, pq ele é muito importante.

  11. charles

    ola pessoal
    alguem poderia me enforma um pouco mais sobre o caboclo surtão das matas?Eu sou pre medium e nunca ouvi fala desse caboclo. obrigado

    RESPOSTA:

    o que posso afirmar é que o mesmo existe o restante leia o texto: APRENDENDO SOBRE SEU GUIA

  12. juliana

    eu sou pré medium e meu caboclo é o sete penas..não acho informações dele na net se alguem souber poderia me passar por favor??
    meu email é jujacomelli@hotmail.com

    RESPOSTA:

    Leia o texto: APRENDENDO SOBRE SEU GUIA Detalhe você nem mesmo irá encontrar imagens Dele, pois é um Caboclo quase raro, ou seja, existe poucos médiuns que trabalham com esse Caboclo, ele exige muita disciplina do Médium.

  13. rafael

    Gostaria de saber se existe um caboclo chamado FLEXA VIVA não que eu desacredite jamais mais é curiosidade mesmo se voçes poderem me disser obrigado se não obrigado do mesmo jeito abraços Rafael

  14. Luciana Gonçalves

    Boa tarde!

    Gostaria de saber informação (riquezas de detalhes) sobre a cabocla Jurema Caçadora, ou algum site/ fonte onde posso pesquisar sobre este orixá.

    No aguardo, grata, Luciana.

  15. claudio

    gostaria de saber alguma historia ou comentario sobre o caboclo das sete cachoeiras e sobre o exu gira mundo, qual sua linha de trabalho e alguma historia sobre essas entidades…

  16. brunno azevedo

    gostaria de saber que tribo, e o lugar , aonde habitavam …algo mais concreto sobre a linha de oxossi , quando foi sua primeira manifestação. aonde…suas comidas, e nome …talvez haja um nome de encarnado, algo mais concreto , como o que se leu sobre o caboclo das 7 encruzilhadas…sua história, vida e passagem…

    obrigado e espero ancioso.

    RESPOSTA

    Bruno Oxóssi é Orixá, nunca encarnou, para a Umbanda ele é energia oriunda de Deus, força da Natureza, para os Umbandistas ninguém “incorpora” Orixá e sim um Falangeiro, este representa o Orixá, sempre será um Espírito puro, existe as Lendas de Oxóssi, tal como existe de outros Orixás, mas não quer dizer que esses tiveram vida aqui em Terra. Reveja seu conhecimento sobre Orixá, procure aqui mesmo em Povo de Aruanda, que você irá encontrar muita informação sobre Oxóssi e demais Orixás.

  17. paula

    Ola sou umbandista ha 5 anos e gostaria de saber sobre o baiano Galdino, e tambem aonde eu posso encontra um cocar do jeite que ocaboclo pediu,caboclo sete montanhas.Muito obrigado.

  18. Vanessa

    Ol atd bem,gostei muito deste artigo!!!!
    Gostaria s epossivel obter mais informações da Cabocla Jurema!!!!!
    Muito obrigado!!!!!
    Bjsssss
    Vanessa

  19. PATRICIA PICCINI SOLANO

    FUI CRIADA DENTRO DE TERREROS DE UMBANDA,MEU AVÔ FOI CACIQUE DE TERRERA POR MUITOS ANOS,ELE TINHA COMO GUIAS ESPIRITUAIS DUAS ENTIDADES QUE SEMPRE ME CHAMARAM ATENÇÃO, MAS NUNCA MAIS OUVI FALAR DESSAS ENTIDADES,REI DOS LEÕES E GAVIÃO NEGRO,VCS SABERIAM ME DIZER ALGUMA COISA SOBRE ESSAS ENTIDADES?MUITO OBRIGADO….

  20. Shirley

    Caros amigos,
    Se quiser saber qualquer coisa sobre um caboclo, como sua falange, sua origem, é só perguntar ao proprio caboclo, é o unico a lhe dar a resposta correta.
    Grande abraço com carinho desta irmã da Umbanda

    RESPOSTA

    Shirley,

    concordo plenamente consigo…

  21. Barbara Maria de Oliveira

    Parabens, falar sobre Caboclo aos nossoa irmãos de fé é tudo isso sem termos que ter vaidade e com mita humildade. Que Pai Oxala Abençoe a todos

  22. Cáthya

    Quero toda informação sobre o Caboclo Sete Montanhas; o que veste e as cores da vestimenta, os ornamentos, e se possível uma imagem. Quero também informações sobre oferendas e pontos.
    Muito obrigada!

  23. SUELY

    O QUE FAZER EM UMA SITUAÇÃO COMO ESTA:SOU ESPÍRITA KARDECISTA HÁ 20 ANOS,E AO SER ATENDIDA EM UMA CASA ESPIRITA QUE Ñ É QUE FREQUENTO,A ENTIDADE QUE ME ATENDEU,REVELOU-ME QUE O MEU COMPROMISSO ESPIRITUAL ERA O DE SER NESSA VIDA UMA MÃE_DE_SANTO DE 7 LINHAS,FIQUEI TOTALMENTE CONFUSA,MAS MESMO ASSIM PROCUREI AJUDA.PEÇO ENCARECIDAMENTE ORIENTAÇÃO POIS AINDA SINTO MUITAS DÚVIDAS EM MEU ÍNTIMO !

    RESPOSTA

    Suely, eu não posso afirmar tal fato, o bom seria você ir a um Terreiro, lá você poderá confirmar esse fato.

  24. Isabel

    Algumas pessoas dizem,que sou filha de oxossi,outras dizem que sou de ogun.é possivel ser filha dos dois?

    RESPOSTA

    Todos nós temos 3 Orixás, mas só um comanda nossa Cabeça

  25. tiago

    muito bom! frequento gira de caboclo, e a ultima frase deste artigo é a melhor. falar com um caboclo é a melhor coisa para se fazer quando se precisa.
    um quebra costela
    tiago

  26. Regiane

    Gostaria de saber de qual linhagem é o caboclo cobra preta e qual a sua historia….desde ja agradeço e fiquem todos com Deus.

    Regiane

  27. eduardo

    gostaria de informacoes detalhasdas sobre meu caboclo pena vermelha e de uma outra pessoa,o pena branca.
    informacoes de amos e apos comparacoes e diferencas. grato

Os comentários estão desativados.