POVO DE ARUANDA

ANUNCIE AQUI! contato@rbclassificados.com.br

  • IRMÃOS ON-LINE

  • novembro 2014
    S T Q Q S S D
    « out    
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
  • Arquivos

Posts Tagged ‘FILMES ESPÍRITAS’

Lições de vida

Posted by Administrador em abril 20, 2010


Vem do além a inspiração que tem movimentado a cena cultural do país. Em busca de aproximação maior com o público, dramaturgos, novelistas, escritores, músicos, cineastas e encenadores têm se baseado no espiritismo para suas novelas, filmes, livros, músicas e espetáculos. De uma hora para outra e com grande repercussão popular, manifestações artísticas de várias partes do país foram tomadas pelas ideias do francês Allan Kardec (1804-1869), responsável pela codificação da doutrina espírita, que afirma, entre outros dogmas, a existência de vida depois da morte. Os ensinamentos difundidos pelo kardecismo alimentam a imaginação do povo e dos artistas. O momento atual, sobretudo nos cinemas, é exemplo desse processo de descoberta de nova fonte de inspiração.

O filme Chico Xavier, dirigido por Daniel Filho com Nelson Xavier no papel do célebre médium mineiro em sua fase madura, cujo centenário está sendo comemorado este ano, começou com recorde: foi o longa-metragem brasileiro mais visto no primeiro fim de semana de exibição, e já ultrapassa, segundo os produtores, a marca de 1,4 milhão espectadores em pouco mais de 10 dias em cartaz. A produção segue a mesma trajetória de sucesso de Bezerra de Menezes – O diário de um espírito, que abriu a boa fase para os filmes inspirados nas vozes do além, narrando a vida e obra do médium nordestino.

Apresentado no segundo semestre do ano passado, chegou à marca de 500 mil espectadores. Os números são surpreendentes para uma produção cearense independente, que custou pouco mais de R$ 100 mil. O segmento não para de crescer. O empresário Luiz Eduardo Girão investiu todo dinheiro ganho com Bezerra de Menezes na produção de Chico Xavier. Os resultados iniciais o entusiasmaram para novas apostas. “Estamos felizes com a repercussão”, diz ele, que atualmente trabalha em ritmo alucinante no filme As mães de Chico Xavier(grifo nosso). Previsto para estrear em 24 de dezembro(grifo nosso), trará de volta às telas Nelson Xavier no papel do espírita, só que numa idade mais avançada. Aparecerá ajudando três mães a retomarem as vidas, depois de serem paralisadas pela dor da morte brusca dos filhos. A atriz Via Negromonte, esposa de Nelson, participa do projeto como Ruth, uma das mulheres. Para ela, num momento em que todos se preocupam e alardeiam as teorias do fim dos tempos, os filmes espiritualistas têm repercussão porque mostram a importância de se buscar também a salvação da alma: “Com sua lição de vida, Chico beneficiou milhares de pessoas”, sintetiza Negromonte.

A equipe de As mães de Chico Xavier passou o último ano pesquisando entre centenas de histórias verídicas as que poderiam dar o tom da película. Entre as escolhidas, chamou atenção a da professora de química mineira, de Pedro Leopoldo, Célia Dinis. No dia 12 e agosto de 1983, Rangel, seu filho de 3 anos, levou um tombo da garupa da bicicleta da babá e três dias depois faleceu. “O mundo desabou sobre nós”, lembra ela, que na época já era espírita. Quatro meses depois, imersa numa dor profunda, resolveu procurar Chico Xavier, em Uberaba, para ter notícias do filho. “Chico recebeu uma mensagem por meio do dr. Bezerra de Menezes, afirmando que meu filho tinha vindo ao mundo ficar pouco tempo. Explicou os motivos e, ao fim da entrevista, perguntou-me se havia perdoado a babá. Respondi que sim. Terminou dizendo que deveria, na verdade, agradecê-la por meu filho ter morrido nos braços dela e não nos meus ou do meu marido, pois não aguentaríamos o remorso. Ele compreendia a nossa dor e, dessa forma, nos consolava de forma misteriosa.” A lição deverá ser lembrada no filme. Em inglês O desafio do roteirista Emmanuel Nogueira em As mães de Chico Xavier foi cruzar as histórias, que estão sendo rodadas em locações no interior do Ceará, a 150 quilômetros de Fortaleza, com elenco formado, além de Nelson Xavier, pelos atores Caio Blat, Herson Capri, Vanessa Gerbelli e Via Negromonte. Em maio, a equipe desembarca na cidade de Pedro Leopoldo. A intenção é dar continuidade ao projeto retratando trechos do drama da professora Célia Dinis. Segundo ela, tem sido interessante observar como os filmes têm retratado o espiritismo. “Observamos com bons olhos o despertar das pessoas para a continuidade da vida.

Os mortos estão acordados continuando em outra dimensão. Não estão dormindo, esperando o dia do juízo final.” Tomislav Blazic, responsável pela adaptação para o cinema do livro Ninguém é de ninguém (grifo nosso), da médium Zíbia Gasparetto, escolheu a obra pela atualidade da temática. “Envolve um drama familiar por causa de ciúme”, adianta ele, que espera atingir com o projeto os 48 milhões de brasileiros que se dizem simpatizantes da doutrina espiritualista. Falado em inglês e com elenco formado em parte por atores estrangeiros, o longa-metragem, ainda em fase de produção, tentará mostrar como a vida ensina a reconstruir o amor a partir da história de um casal com o destino atormentado pelo ciúme.

Outra aposta dos cinemas no segmento é baseada no livro Nosso Lar(grifo nosso), psicografado por Chico Xavier, um dos maiores sucessos da literatura espírita no Brasil. Com previsão de estreia para setembro (grifo nosso), a produção está orçada em R$ 20 milhões. à medida em que o setor começa a responder em termos de bilheteria, os orçamentos se tornam maiores e os investidores mais confiantes. Mesmo no terreno dos espíritos, as regras do mercado se mantêm firmes e fortes. Aqui e agora.

Fonte: Estado de Minas

Autor: Redação

IMPORTANTE: A imagem não faz parte da matéria a mesma foi retirada da internet.

Posted in ESPIRITISMO, NOTICIAS | Etiquetado: , , , | Comentários desativados

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 38.614 outros seguidores