POVO DE ARUANDA

ANUNCIE AQUI! contato@rbclassificados.com.br

  • IRMÃOS ON-LINE

  • novembro 2014
    S T Q Q S S D
    « out    
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
  • Arquivos

Posts Tagged ‘CASAMENTO NA UMBANDA’

Corações unidos pela fé

Posted by Administrador em outubro 28, 2009


Juiz e promotora se casam na umbanda para agradecer a guias e reduzir preconceito

23/04/2009

fotos: iris roberto

Juiz Andrey Máximo, 33, e promotora Fabiana Cândido, 27, se casam após 3 meses de namoro

Já passavam das 20 horas do último dia 18 de abril, todos aguardavam ansiosos. A noiva surgiu adiante em beleza e felicidade. A decoração do ambiente, e, principalmente, do altar, mostrava a grandiosidade e importância do evento; afinal, casamento é o primeiro o passo na vida de um casal, o início de um longo caminho que ambos decidiram trilhar juntos. O juiz de Direito Andrey Máximo Formiga, 33, e a promotora de Justiça Fabiana Cândido, 27, se conheceram há apenas três meses, mas têm a certeza de que o amor que os une é para a vida toda e contam com a aprovação das famílias.
A Chácara Recanto do Dragão, próximo ao município de Caldazinha/GO, foi o local escolhido para a cerimônia, ministrada por Luiz Fernando de Sales, diretor do Conselho Deliberativo da Federação de Umbanda e Candomblé do Estado de Goiás, e o advogado João Batista Jacob. O evento contou com a participação de aproximadamente 150 pessoas, entre amigos e parentes do casal. Também casados no civil, os noivos, que se conheceram graças à religião, afirmam que a opção pelo casamento na umbanda é uma forma de agradecer aos guias espirituais que os aproximaram. Histórias de vida diferentes, sofrimento e solidão que se transformam em alívio na Tenda Pai Joaquim de Minas.

A cerimônia é semelhante à realizada por católicos e evangélicos apenas na oratória. Outra diferença foi a presença dos guias espirituais Dragão das Águas e Pai Joaquim de Arruda, escolhidos para padrinhos, que incorporaram no início do enlace para abençoá-los. A divulgação do evento e a exposição dos noivos ao julgamento de terceiros, ainda que isso interfira em suas carreiras, é uma tentativa de reduzir o preconceito e mostrar a mais pessoas a possibilidade de encontrar auxílio espiritual e alívio para seus males na religião. “Uma religião que só faz o bem e não cobra nada de volta. Onde todos são iguais e se ajudam, não há disputa por poder, não há vaidades ou inveja. Isso é o que me atrai na umbanda”, afirma Andrey.

Ele explica que a mãe sempre foi kardecista e criou os filhos de acordo com a doutrina espírita. Todos frequentavam a Irradiação Espírita, menos o pai, que é católico. O juiz foi apresentado à religião pela mãe, que ficou sabendo dos trabalhos de caridade e prece feitos na Tenda Pai Joaquim de Minas por uma irmã que frequentava o local. Andrey destaca um fator que distingue a umbanda e o kardecismo – já que as duas vertentes primam pela caridade, ética, amor a Deus e ao próximo além crer na reencarnação. “No kardecismo, as pessoas encontram alívio para suas dores e equilíbrio espiritual a médio e longo prazo, enquanto na umbanda isso ocorre de forma mais rápida.” Andrey observa que, enquanto uma tenta doutrinar os espíritos que perturbam uma pessoa para que eles a deixem em paz, a outra simplesmente os afasta.

O desconhecimento da religião e o preconceito são fatores que afastam as pessoas. Andrey e Fabiana querem que outros tenham a oportunidade de encontrar a paz e a felicidade que eles desfrutam na companhia um do outro e na caridade ao próximo sob a orientação dos guias na Tenda Pai Joaquim de Minas. O casal diz que muitas pessoas frequentam o centro espírita no anonimato, por medo do julgamento social ou até da família. “Na umbanda não se faz “macumba” ou trabalhos para prejudicar quem quer que seja. A religião, genuinamente brasileira, se diferencia do kardecismo apenas na forma da manifestação espiritual e só visa o bem. Quem chega ao centro com outras intenções é orientado a mudar seus princípios.

Vida nova, sem medo ou solidão

Tristeza, depressão, solidão e um pouco de rebeldia. Essa era personalidade de Fabiana durante a adolescência e parte da juventude. Ela frisa que o pior momento de sua vida foi no último semestre do ano passado, no auge da depressão. A família católica desconhecia o espiritismo. A mãe levava os filhos numa benzedeira amiga da família. O local onde eram recebidos parecia mesmo uma capela, mas quem benzia era Pai João, incorporado naquela senhora.

Mesmo sem saber que se tratava de uma casa espírita, a família encontrava paz no que, para eles, era mais uma capela. Fabiana, envolta a problemas mediúnicos que desconhecia, buscava orientação com Pai João. “Ele (o médium) sabia que eu não estava preparada para conhecer e aceitar o espiritismo; então, me ajudava sem entrar em detalhes sobre o que me atormentava e dizia que a caridade era caminho para eu amenizar os problemas e encontrar cura.” Quando a depressão se agravou, uma amiga de Fabiana a levou a um centro espírita; lá, disseram que uma conhecida dela tinha feito um trabalho para prejudicá-la e pediram dinheiro para que pudessem desmanchá-lo. “Conheci o espiritismo de uma maneira deturpada”, observa.

Sem saber o motivo, desde criança a jovem se apegou à imagem de Iemanjá. Todos os anos, quando se comemora o dia do orixá, oferecia uma rosa branca, fazia pedidos e era atendida. Por lembrar a imagem de Nossa Senhora da Conceição, a família também passou a gostar daquela “santa” que fazia tanto bem a Fabiana. No final do ano passado, em profunda depressão, ela recorreu à Iemanjá e pediu que colocasse em seu caminho um amor que apaziguasse seu coração e apresentasse as respostas para tantas perguntas.

Após quatro anos no Ministério Público, insatisfeita com o trabalho e a vida, a promotora, natural de Guaxupé/MG, atuava na comarca de Barra do Garças/MT, quando, no dia 26 de janeiro de 2009, conheceu Andrey. Ela, que até pouco tempo pensava em abandonar a carreira, pedindo exoneração do cargo, foi influenciada pelas amigas a continuar, já que um juiz seria transferido para o local.

A afinidade entre os dois foi imediata. Um dia os amigos combinaram de se encontrar num restaurante após o expediente, mas só os dois compareceram. Na ocasião, os dois conversaram sobre muitas coisas, falaram sobre suas vidas, os problemas até chegar à religião. “Andrey me disse que era espírita, falou sobre a umbanda, respondeu várias das minhas perguntas, me trouxe paz de espírito. Perto dele, eu sou feliz. Quando estou na tenda espírita Pai Joaquim não sinto medo de nada, fico tranquila, me sinto segura”, alegra-se Fabiana.

A realização do casamento espírita umbandista, no Recanto do Dragão, junto aos médiuns, familiares e amigos, é a maneira encontrada para agradecer àqueles que ajudaram no encontro dos dois. Afastando a solidão dos seus corações solitários e depressivos. Andrey lembra quena festa de réveillon/09, no mesmo local, seu guia espiritual lhe disse que até o meio do novo ano ele teria seu desejo realizado. Dizendo que não havia feito nenhum pedido, a resposta foi: “Você não pediu, mas eu sei o que você quer. Você quer companheira e filhos, quer uma família e você vai ter.”

 

Reportagem e Foto Retirado do Diário da Manhã

Posted in NOTICIAS, UMBANDA | Etiquetado: | Comentários desativados

Fábio Assunção casa na Umbanda

Posted by Administrador em outubro 28, 2009


Fábio Assunção casa na Umbanda em minissérie

POR REGINA RITO, RIO DE JANEIRO

Rio – Adriana Esteves e Fábio Assunção gravaram o casamento na umbanda de Herivelto Martins e Dalva de Oliveira, segunda-feira à noite, na Praia Vermelha, Urca. Na trama da minissérie que leva o nome dos protagonistas, Dalva se casa grávida do segundo filho deles, Bily. A cerimônia é celebrada pelo Pai de Santo Herculano (Jackson Costa), personagem inspirado no Pai de Santo Zé Barbosa, que aconselhou Herivelto durante toda sua vida. O sambista era espírita e, depois de se separar de Dalva, fundou um centro chamado Cabana.
“Estou entre amigos, pessoas que adoro. Adriana é minha comadre, madrinha do meu filho (João). Conheci o Dennis Carvalho (diretor) no começo dos anos 90 e para ele também é uma realização enorme fazer esse trabalho com a F-35, que é uma novidade, e traz essa coisa do cinema”, contou o ator, referindo-se ao uso da câmera de última geração da Sony, usada pela primeira vez na Globo para a minissérie, que estreia em janeiro.



Foto: Ag News

Matéria e foto retirados do O DIA ONLINE

Posted in NOTICIAS, UMBANDA | Etiquetado: , , | Comentários desativados

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 38.614 outros seguidores