POVO DE ARUANDA

ANUNCIE AQUI! povodearuanda@povodearuanda.com.br

Altar na Umbanda – Congá

Posted by Administrador em março 29, 2007


É o lugar onde são colocados os assentamentos ou imãs dos Orixás e falanges. É ele o centro da imantação de um templo, pois é dali que emanam todas as vibrações através de seus imãs.

A parte onde são colocados os imãs é fechada, pois eles não podem ficar a mostra. Tocar nos imãs ou assentamentos só é permitido ao Babá, pois a ele pertence e somente no caso de algum problema com ele poderão ser tocados pela Mãe ou Pai pequeno.

Os assentamentos do Congá têm que ser limpos periodicamente. Os filhos de santo da casa tem obrigação de saldar este altar antes de começar o ritual e no seu término. Aos visitantes e consulentes a saudação só pode ser feita caso lhes tenha sido dada autorização.

Das extremidades do altar é que partem as vibrações para a corrente mediúnica.

——————————————————————————–
OUTRO TEXTO:
——————————————————————————–

CONSIDERAÇÕES SOBRE O CONGÁ

Ao chegarmos em um Templo de Umbanda, lugar sagrado onde a Espiritualidade se manifesta para bem e fielmente cumprir o que lhe é designado pelo Pai Maior (Tupã, Zambi, Olorum, Deus, Allah), via de regra observamos na posição frontal posterior do salão de trabalhos mediúnico-espirituais um ou mais objetos litúrgicos (cruz, imagens, símbolos, velas etc.), dispostos de modo bem visível e que despertam a atenção dos que alí se fazem presentes.

A este espaço especificamente destinado a recepcionar um conjunto de peças litúrgico-magísticas, afixadas sobre certas bases, na Umbanda nomeamos de Congá (Jacutá – Altar).

Um grande número de pessoas pertencentes a outros segmentos religiosos ou seitas, não conhecendo os fundamentos através dos quais a Umbanda se movimenta, o definem como sendo um local de idolatria e fetiches desnecessários. Já uma parte da coletividade umbandista, mais preocupada com a forma de apresentação do que com a essência, também não têm noção do quão importante é o Congá para as atividades do Terreiro, notadamente em seus aspectos Esotéricos e Exotéricos.

Não queremos dizer com a citação de tais palavras que exista Umbanda Exotérica e Umbanda Esotérica. Umbanda é Umbanda e só, sem os designativos que infelizmente estamos acostumados a ouvir, produto da vaidade e do modismo de alguns. O que existem sim é exoterismo e esoterismo dentro da ritualística umbandista, e isto é notório para aqueles que observam com atenção os trabalhos de terreiro.

Feitas estas considerações preliminares, comecemos por esclarecer que, embora os dois termos retrocitados (Exotérico – Esotérico) sejam pronunciadas da mesma forma (homofonia -mesma sonorização), ambas possuem significados apostos, diferentes.

Diz-se ESOtérico (Eso = Interno, velado, oculto) a todo o objeto, fato, ato, informação ou procedimento, cuja significação somente é acessível a uma plêiade de pessoas, que por outorga espiritual e/ou sacerdotal alcançaram tal conhecimento.

Sua publicidade é velada, pelo menos a priori.

Conceitua-se EXOtérico (Exo = Externo, aberto) a todo o objeto, fato, ato, informação ou procedimento, cuja significação é de conhecimento geral, alcançando a todos, de forma ostensiva, pública, vale dizer, sem nenhuma restrição quanto a sua razão de ser.

A nível EXOtérico, o Congá funciona como ponto de referência ou lugar de intermediação ou fixação psíquica, para o qual são direcionadas ondas mentais na forma de preces, rogativas, agradecimentos, meditações etc.

É sabido que as instituições umbandistas recebem pessoas dos mais diferentes degraus evolucionais, umas dispensando instrumentos materiais para elevarem seus pensamentos ao plano invisível, e outras tantas, a maioria, necessitando de elos tangíveis de ligação para concentração, afloramento, e direcionamento do teor mental das mesmas.

No quesito Sugestibilidade, o Congá, por sua arrumação, beleza, luminosidade, vibração etc., estimula médiuns e assistentes a elevarem seu padrão vibratório e a serem envolvidas por feixes cristalinos de paz, amor, caridade e fraternidade, emanados pela Espiritualidade Superior atuante.

Também é através do Congá que muitas pessoas que adentram pela primeira vez em um templo umbandista conseguem identificar de pronto quais forças que coordenam os trabalhos realizados. Para os não-umbandistas, como é saudável e balsâmico visualizar uma imagem representativa de Jesus, posicionada em destaque, como que os convidando a fazerem parte desta grande obra de caridade que é a Umbanda.

Sim amigos leitores, a Umbanda é uma religião inteligentemente estruturada pela Divina Espiritualidade.

Enquanto algumas religiões vaidosamente insistem em ficar em seus pedestais, fazendo apologias e proselitismos em causa própria, ora se intitulando como sendo o consolador prometido, ora como a única igreja de Deus, sem se importarem com os diferentes níveis de consciências encarnadas, a Umbanda, assim como Jesus, se integra as multidões, acolhendo a todos, sem distinção alguma, sem catequizar ou bitolar doutrinariamente ninguém. Religião é isto: é atender a todas as classes sociais, econômicas, religiosas, étnicas e consciências, atingindo-as, amparando-as e respeitando as diversas faixas espírito-evolutivas.

Passemos a falar do aspecto ESOtérico do Congá. E o faremos de maneira parcial, uma vez que não é nossa finalidade “pescar” para ninguém, mas tão somente estimular o estudo e uma maior habitualidade de raciocínio no que diz respeito a temas de fundamento dentro da Umbanda, a fim de termos médiuns mais bem preparados e aptos a dignificarem nossa sagrada religião.

Imaginem uma Usina de Força. Assim ‘e o Templo Umbandista. Agora imaginem esta usina com três ou mais núcleos de força, cada qual com uma ou mais funções neste espaço de caridade.

Pois bem, o Congá é um deste núcleos de força, em atividade constante, agindo como centro atrator, condensador, escoador, expansor, transformador e alimentador dos mais diferentes tipos e níveis de energia e magnetismo.

‘E Atrator porque atrai para si todas as variedades de pensamentos que pairam sobre o terreiro, numa contínua atividade magneto-atratora de recepção de ondas ou feixes mentais, quer positivos ou negativos.

É Condensador, na medida em que tais ondas ou feixes mentais vão se aglutinando ao seu redor, num complexo influxo de cargas positivas e negativas, produto da psicoesfera dos presentes.

É Escoador, na proporção em que, funcionando como verdadeiro fio-terra (pára-raio), comprime miasmas e cargas magneto-negativas e as descarrega para a Mãe-Terra, num potente efluxo eletromagnético.

É Expansor pois que, condensando as ondas ou feixes de pensamentos positivos emanados pelo corpo mediúnico e asistência, os potencializa e devolve para os presentes, num complexo e eficaz fluxo e refluxo de eletromagnetismo positivo.

É Transformador no sentido de que, em alguns casos e sob determinados limites, funciona como um reciclador de lixo astral, condensando-os, depurando-os e os vertendo, já reciclados, ao ambiente de caridade.

É Alimentador, pelo fato de ser um dos pontos do terreiro a receberem continuamente uma variedade de fluidos astrais, que além de auxiliarem na sustentação da egrégora da Casa, serão o combustível principal para as atividades do Congá (Núcleo de Força).

Não, irmãos umbandistas, o Congá não é mero enfeite; tão pouco se constitui num aglomerado de símbolos afixados de forma aleatória, atendendo a vaidade de uns e o devaneio de outros. Congá dentro dos Templos Umbandistas sérios tem fundamento, tem sua razão de ser, pois que pautado em bases e diretrizes sólidas, lógicas, racionais, magísticas, sob a supervisão dos mentores de Aruanda.

Autor: GERO

About these ads

14 Respostas to “Altar na Umbanda – Congá”

  1. Dasllan said

    Saravá à todos! Gostei muito da publicação e também dos comentários. É muito bom saber que há pessoas que se preocupem ainda com a imagem dos umbandistas, tão dilacerada nos últimos tempos (seja pela conduta de que não entende ou não leva a sério, ou pela língua de não umbandistas). Sou mãe pequena e prezo muito a troca de conhecimento em todos os sentidos, embora tenha consciência que nós encarnados “nascemos, vivenos, aprendemos e morremos sem saber”. Mas é claro: respeitar e aceitar, fazem parte de todo o processo evolutivo. Beijão à todos, muito axé! Saravá

  2. bom*cumbeiro said

    ola povo do saravá…de passagem por aqui, e lendo este artigo interessante, não poderia deixar de opinar.
    a umbanda em seus aspectos tem como base os ritos afros,que sofreram logo de inicio da escravidão sicretismo a forceps,os traços ameridios, o catolicismo popular português (santos) e o kardecismo ( que na verdade não é roconheçido como religião e sim ciência).
    um umbandista ao olhar um congá verá em suma todos estes aspectos remontados sobre o toteismo peculiar , com imagens de santos,de caboclos,em alguns orixás e outros inkices,alêm de um vasto panteão de entidades e guias .
    o que tem que ficar claro é que a umbanda é o conjunto de toda esta junção e não o derivado de A ou B.
    ao “bater cabeça” no congá, estamos reverenciando a todas estas culturas, povos , anecestrais, orixás ,santos e guias.
    para efeito significativo, em todas tem a figura de um deus central ( meio omisso..mas tem..).
    antes de mergulhar as cegas na umbanda, seria salutar a qualquer umbandista saber um pouco de história destes aglutinamentos, para entender que santa barbara não é iansã e nem matamba e muito menos fazemos ebó na igreja para são jorge…
    contudo, por vias de regras gerais, cada terreiro é um feudo, e quem normatiza é o babalorixá,dirigente, chefe, pai de santo etc…
    se fuçarmos a fundo a busca de imagens na internet a respeito de congás, veremos as mais diversas facetas de acordo com a caracteristica do terreiro ou a base formado ra do pai de santo.
    contudo, seja com 500 imagens ou com apenas um vela ou pedra, o valor é o mesmo , o respeito deve ser o mesmo.
    abraços a todos!

  3. Suellen said

    Muito obrigada pela ajuda e pelas dicas vou procurar esses livros, mas olha como faço p/ entrar no grupo?
    Muito obrigada msm!
    Beijinhos

    RESPOSTA

    Vai direto na Página e faça sua inscrição: http://br.groups.yahoo.com/group/povodearuanda

    OU

    Envie um e-mail para: povodearuanda-subscribe@yahoogrupos.com.br

    Complete o que o Yahoo irá lhe pedir.

  4. Suellen said

    Ah, e se tiver livros que possam me ajudar e vc souber algum indica aê por favor…
    Brigadinha
    Beijinhos
    Fica com Deus

    RESPOSTA

    Eu lhe indico, O Evangelho Segundo o Espiritismo, O livro dos Médiuns, O Livro dos Espíritos.

  5. Suellen said

    Olha, parabéns pelos textos…explicou muita coisa… comecei a frequentar a Umbanda faz uns três meses no máx. Aí continuei frequentando junto com o meu irmão pq foi ele quem me levou primeiro… mas no dia 26/04 eu recebi um caboclo eu queria mas informação sobre isso pq não sei muito sobre a religião e também não sei muito no que isso influenciaria…e se eu poderia usar para ajudar as pessoas…!
    Um amigo meu do centro que fui ele disse que é uma benção ser rodante…+ expliquei p/ ele que era tudo muito novo p/ mim e não sei muito e ele disse que aos poucos ia me explicando…
    Se puder me ajudar com textos ou uma explicação básica eu agradeço
    e eu tenho 18 anos o meu irmão só ficou preucupado pq disse que sou muito nova e fica preucupado …
    Se puder ajudar agradeço…
    Beijos e fica com Deus

    RESPOSTA

    Entre em nosso grupo

  6. ola! GOSTARIA DE ENTENDE UM POUCO SOUBE PONTO RISCADO POIS TENHO UNS .QUE VEJO ATRAVEZ DE SONHO SAO MUITO BEM TRASADO , FICO QUERENDO ENDENTIFICA DE QUEM SAO E SIGNIFICA QUE MENSAGEM TRAZ PARA MIM POIS DESENHEI O QUE ME LEMBRAVA NUM PAPEL POR FAVOR QUERIA MUITO VER TER INFORMAÇAO SOBRE ESTE ASSUNTO .OBRIGADO

    RESPOSTA

    Quem explica sobre o Ponto Riscado é o proprio Guia, no momento certo Ele(a) dará o significado.

  7. claudia said

    Esta matéria realmente foi muito esclarecedora. POis não conseguia entender porque o uso das imagens, já que basta elevar o pensamento aos santos e/ou mesmo falar com eles em oração. Mas pela explicação, entendi que ainda há pessoas que precisam das imagens para acreditarem. Além de comporem o congá sob o aspecto esotérico. Grata pelo texto.

  8. Leadro said

    Gostei muito das observações sobre o Gongá.
    Mas acho que realmente é admiravel quando descobrimos que mais pessoas estão levando conhecimentos de forma simples de ser compreendida.

  9. Lidia said

    Parabéns pelo site. É muito esclarecedor.
    Gostaria de fazer uma pergunta: Além da imantação do Congá, é necessário alguma imantação ou ritual para as estátuas ou imagens que escolhemos para representar os Orixás?

    RESPOSTA

    Sim é preciso, mas não posso publicar a respeito aqui, são fundamentos e evitamos postar fundamentos magisticos aqui.

  10. Márcio Linhares said

    Olá queria saber se por quanto tempo um médium que vai fazer sua coroa fica de preceito,ja estou na relegião a uns 3 anos.E quais sao os tipo de preceito.

  11. Barbara Maria de Oliveira said

    Parabens pelo site fiquei muito feliz da forma como foi colocado o esclarecimento sobre o Conga espero que sempre tenham para nos filhos da Umbanda esclarecimento como esse para estudo. Que Pai Oxala os Abençoe

  12. valeria said

    Muito Obrigado por mais este esclarecimento acerca do Conga da Umbanda.

  13. Elaine said

    Também não entendo, dizem que para ser mestre(pai de santo), é necessário ter obrigações, quando se sabe que um mestre é identificado pelos valores morais espirituais, a obrigação isenta da moral forte e elevada?

    RESPOSTA

    Reformule sua pergunta, pois a mesma ficou muito nitida.

  14. Elaine said

    Se Oxala è Jesus, porque não se estuda o evangelho nas casas de Umbanda e tampouco se fala da palavra dele?

    RESPOSTA

    Oxalá não é Jesus, é apenas Sincretismo, entenda que nenhum Orixá teve vida em terra, então Jesus não poderia ser um Orixá, temos Jesus como um exemplo a ser seguido, como um Mestre, ou ainda como muitos afirmam o maior dos Médiuns que já viveu em nosso Planeta. O amamos e acreditamos em sua Palavra, eu não sei onde você frequenta, ou mesmo frequentava, mas no Terreiro que sou filho o nome de Jesus é sempre falado e O mesmo muito aclamado. Esta é a Umbanda que eu vivo, se alguém a redesenhou não posso criticar e sim aceitar com tolerancia.

    Esteja sempre em paz!

Os comentários estão fechados.

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 38.574 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: